Sejam bem vindos ao novo ‘Quadro’ aqui do site. No Resenha em Retalhos um grupo de pessoas falam sobre suas experiencias ao ler determinado produto e o meu papel é reunir essas opiniões em um texto que faça sentido, ora acrescentando algumas palavras, ora apenas montando o material. Essa resenha é um compilado de opiniões escritas por: Gabriel Avila, Álisson Galdino, Eduardo Arthur e Guilherme Soares.

Para participar é fácil, basta acessar o grupo PORTAL DC COMICS e ficar de olho nas publicações semanais.

  • Capa dura: 172 páginas
  • Editora: Panini; Edição: 1ª (30 de agosto de 2017)
  • Idioma: Português
  • ISBN-10: 8583682372
  • ISBN-13: 978-8583682370
  • Dimensões do produto: 26,4 x 17,2 x 1,2 cm
  • Peso de envio: 522 g

Sinopse: Depois dessa surpreendente releitura de um conto mais que familiar, uma certa nave kryptoniana cai na Terra, trazendo um infante que um dia se tornará o ser mais poderoso do planeta. Mas seu veículo não caiu nos Estados Unidos. Ele não foi criado em Smallville, Kansas. Em vez disso, encontrou um novo lar em uma fazenda coletiva na União Soviética! Da mente de Mark Millar, elogiado roteirista de Authority e O Procurado, chega esta estranha e genial reinterpretação do mito do Superman. Com arte de Dave Johnson, Kilian Plunkett, Andrew Robinson e Walden Wong.

O Homem de Aço Soviético de Mark Millar

Entre A Foice E O Martelo é uma releitura da chegada e permanência do Superman na terra. Mark Millar conduz a história partindo da idéia de que, ao invés da nave Kryptoniana cair na terra,  o Superman tenha caído em uma fazenda na União Soviética. Assim como a chegada do Superman nos EUA mudou o mundo de diversas maneiras, sua chegada repensada na União Soviética abala as estruturas do universo DC e cria uma possibilidade de mundo totalmente novo.

O interessante disso tudo é que por mais que a história se passe em um elsworld – onde o Superman é criado num sistema onde se acredita que a paz pode ser feita na base do medo e totalitarismo – ainda conseguimos enxergar o Superman tradicional.

O escritor é genial não só em escrever o “Homem de Aço soviético” mas também reimaginar todo o universo em si. Ele é detalhista desde personagens mais óbvios a encaixar na trama, como Lex Luthor, Mulher Maravilha e o próprio Batman sempre usando do rico contexto estabelecido. É de cair o queixo a forma caprichosa em que ele encaixa cada peça para formar uma peça ampla. Millar consegue trabalhar conceitos muito ricos, como a interdependência entre nêmesis, mostrando que ambos estão conectados de uma maneira muito mais transcendental do que apenas uma divergência de opiniões e embate de egos. Apesar de seu conceito de esperança não ser exatamente igual ao que estamos acostumados, já que aqui ela é representada como fruto da vivência do Homem de Aço dentro de uma cultura completamente diferente, todo o desenvolvimento do personagem é retratado de forma linda e impecável.

Son Of Krypton – Batman v Superman

No começo da narrativa Clark se parece muito com Superman da terra principal, e ao longo da história ele é influenciado por toda a cultura e contexto social onde cresceu. No fim ele percebe que a paz não pode ser alcançada a base do medo, e se revela como o Superman que conhecemos mostrando que sua essência, embora mude devido ao contexto social em que foi criado, continua ali.

Ler ‘Entre A Foice E O Martelo’ é uma experiência única. Não só pelo roteiro muito bem construído e universo extremamente bem montado e interessante, mas também pela arte. Dave Johnson, Kilian Plunkett, Andrew Robinson e Walden Wong dão um show nos traços e cores e nos garantem imersão ainda maior nesse novo universo. O que mais impressiona é que, estando em um contexto diferente, podemos absorver ainda mais da essência e conhecer ainda melhor o nosso Homem De Aço, pois a partir de agora conseguimos separar o que é influencia do mundo e seu contexto de criação e o que é o Superman propriamente dito.

 

 

 

facebook comments:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here