A história de Yuri On Ice gira em torno de Yuru Katsuki, aquele ícone de seu país que carregou toda a esperança de seu povo em suas costas para vencer o Gran Prix Finale na competição de patinação. Porém, o esportista acaba sofrendo uma derrota esmagadora nas finais. Katsuki volta para casa após 5 anos sem contato com a sua família, em Kyushu, pelo fato de sua derrota, ele sente como se quisesse se aposentar  e ao mesmo tempo em que deseja continuar patinando a tentar tudo de novo. Com esses sentimentos confusos dentro do jovem, ele decide ficar confinado na casa de seus amados pais. O que ele não esperava é que o pentacampeão mundial de patinação no gelo, Viktor Nikiforov, aparecesse diante de Katsuki ao lado de Yuri Plosetsky (Yurio para os mais íntimos), um jovem russo de 15 anos promissor no esporte. Os dois estão decididos a participar do Gran Prix de patinação, e a “aposentadoria” de Katsuki parece que fica em segundo plano depois de uma incrível reviravolta em sua carreira.

Yuri!!! on Ice conta com 12 episódios que estreou nessa Temporada de Outono de 2016 e terminou nas ultimas semanas. As músicas no anime são interessantes e realistas, por assim dizer; são músicas sincronizadas para coreografias reais a nossa realidade. A abertura e algo que cativa os telespectadores. “History Maker“, de Dean Fujioka, tem um misto de música que lembra o estilo clássico com uma batida eletrônica, além de ser cantada completamente em inglês.

A história carrega um grande clichê, o típico protagonista que precisa sair do status de perdedor e trilhar uma jornada de amadurecimento seguindo a sombra de sua inspiração a qual ele nunca achou que fosse acontecer. O protagonista sofre na sua vida uma espécia de  “humor negro” e ao mesmo tempo tem toda a graciosidade do esporte que, convenhamos, sempre implica com aquela ansiosidade de assistir cada episódio como se fizesse parte de uma apresentação real, você se cativa, você se emociona e se pergunta em cada episódio “Quem será que vai ganhar dessa vez ?”.

O episódio final foi algo muito marcante, mas cumpriu com a sua promessa de dar um bom desfecho a obra e garantir uma próxima temporada. Eu admito que eu não tinha a intenção de assistir o anime, eu estava lendo os comentários de um episódio de Drifters e acabei clicando em um link e abrindo esse anime que me cativou muito e sem dúvida foi um dos melhores de 2016.

Yuri On Ice se mostrou fluente em animações, em trilha sonora e em construir um bom enredo. No entanto, o seu estúdio, MAPPA, parece que quis economizar em certas cenas como coreografia ou mudança de quadro.

Isso chega a ser engraçado.
Isso chega a ser engraçado.

A obra conta com personagens marcantes, com personagens cativantes e engraçados que você provavelmente vai se apegar mais a eles do que ao protagonista. As paixões e objetivos de cada personagem são demonstradas aos poucos fazendo com que você se apaixone mais e mais. Suas paixões por patinação, suas invejas e seu desejo de levar o troféu de volta pro seu país são coisas que marcam bastante os personagens.

Yuri On Ice foi um anime que me fez olhar com outros olhos para tal esporte e me aprofundar ainda mais no quesito “amor“, o anime tem um roteiro em certo ponto imprevisível, a animação gera interesse ao público apesar de suas falhas e carrega um peso de apegação pelos personagens de uma forma incrível. Yuri On Ice merece a sua atenção.

facebook comments:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here