11. Introdução:

O Japão possui vários aspectos em sua cultura que a tornam rica em diversidade de conteúdo, muito se fala sobre sua culinária, tecnologia, educação etc, mas, uma marca muito presente são os mangás exclusivos deste país. Os mangakás são ”cartunistas” que criam os mangás, alguns artistas podem estudar em uma escola de mangá, faculdade, ou assumir um aprendizado com um outro mangaká, antes de entrar no mundo dos mangás como um artista profissional. Então não pense que é só criar uma estória e saber desenhar que já pode ir se tornando um mangaká. A presente lista irá mostrar os melhores e mais importantes mangakás que contribuíram para essa cultura ser difundida no mundo.

10. Hiromu Arakawa

Hiromu Arakawa (Hokkaido 8 de maio de 1973) Seu nome de nascimento é Hiromi, mas, Arakawa escolheu Hiromu como seu pseudônimo. Ela muitas vezes retrata a si mesma como uma vaca de óculos,devido a sua criação em uma fazenda de gado leiteiro. Ela se mudou para Tóquio, no verão de 1999, e começou sua carreira na indústria do mangá como assistente de Hiroyuki Etō. Começou de fato sua carreira com Stray Dog, que a premiou no  nono Prêmio Enix Século 21. Através de sua maior obra intitulada Fullmetal Alchemist ela venceu prêmios como, Prêmio Shogakukan de Mangá (2003) e de artista revelação em 2011 no Prêmio Cultural Osamu Tezuka. Atualmente ilustra o mangá de Arslan Senki.

9. Masashi Kishimoto

Masashi Kishimoto Nakauch (Katsuta, Japão; 8 de Novembro de 1974) Kishimoto começou a desenhar consideravelmente muito jovem, pois desde muito novo seu maior sonho sempre foi ser um mangaká. Ele é um amante de lámen e isso fica explicito na personalidade de Naruto, sua maior obra. Kishimoto levou tempo até que conseguisse achar seu estilo de mangá, durante a faculdade lendo seus mangás, ele percebeu que tinha muito a percorrer até chegar a publicar mangá no estilo Shonen JumpComeçou de fato a ter seus animes publicados em 1998, com duas obras, e em 1999 lança Naruto, sua obra prima. Naruto se tornou sucesso mundial e fez Kishimoto receber 5 grammys award pelo anime e o Prêmio Yakura de melhor venda de um mangá e para muitos escreveu o melhor mangá da história.

8. Yoshihiro Togashi

Togashi Yoshihiro (Yamagata, Japão; 27 de abril de 1966) Ultimamente tem enfrentado certas críticas dos fãs, devido ao atraso do seu mangá Hunter x Hunter que é um dos melhores shounen já feito nos últimos tempos, por causa disto foi taxado até de preguiçoso. Mas, ele não tem apenas Hunter x Hunter como obra famosa, possui também Yu Yu Hakusho que fez muito sucesso no mundo, que é um clássico. Togashi é muito reconhecido e premiado entre os mangakás japoneses, ele é tido como visionário e desconstrutor de padrões. Seu primeiro trabalho lhe rendeu o Prêmio Tezuka, concebido apenas aos artistas de quadrinhos mais influentes do Japão.

7. Rumiko Takahashi

Rumiko Takahashi (Niigata, Japão; 10 de outubro de 1957) Para muitos é tida como a “Princesa do mangá”, ela é uma das artistas de mangá mais ricas do Japão e isso se deve a seus trabalhos que são populares no mundo todo e que foram traduzidos em diversas línguas. Através de suas obras ganhou o prêmio Shogakukan de Mangá, em 1980 com Urusei Yatsura e em 2002 com InuYashamas, ela também possui Ranma ½ que é uma de suas maiores obras, e também Maison Ikkoku não tão famoso igual a InuYasha e Ranma ½, mas, de excelente qualidade.

6. Fujiko F. Fujio

Fujimoto Hirosh (Takaoka, Japão; 1 de dezembro de 1933 — Tokyo, Japão; 23 de setembro de 1996). Fez parceria em 1951 com Abiko Motoo, e usaram o nome Fujiko Fujio de 1954 até a dissolução da parceria em 1987, eles foram umas das maiores parcerias do mangá. Possui diversos mangás publicados, e obra de maior destaque entres suas criações foi Doraemon, que ficou muito conhecido como Doraemon: O Super Gato. Sua obra teve grande impacto no mangás e animes da época.

5. Takehiko Inoue

(Kyushu, Japão; 12 de Janeiro de 1967) suas obras mais conhecidas estão Slam Dunke Vagabond. No tempo em que foi assistente de Tsukasa Hojo, criador de City Hunter, ele aprendeu muitas coisas, Hojo foi seu mentor e seus ensinamentos a respeito de mangá fizeram Inoue ser um melhor mangaká. Sua primeira obra foi Kaede Purple, que apareceu na revista Shonen Jump e com o qual ganhou o Tezukashiyo, prêmio criado para homenagear Osamu Tezuka. Inoue alcançou a fama com o seu segundo mangá, Slam Dunk, que fez ser considerado em 2007 o mangá favorito do Japão. O mangaká possui diversos prêmios pela qualidade e popularidade de seus mangás.

4. Eiichiro Oda

(Kumamoto, Japão; 1 de Janeiro de 1975) teve inspiração nos vikings, que o fizeram se tornar um mangaká. Ingressou no mundo dos mangás ainda jovem, com cerca de 17 anos. Sua principal obra é One Piece, que seria um mangá que duraria cinco anos no máximo e já tinha até final programado, mas, quis o destino que a série de mangá fosse a mais vendida de todos os tempos no Japão e fosse também uma das séries de mangá mais populares no mundo. Oda fez de seu mangá uma grande franquia, que dura até os dias de hoje, esse ano chega a 19 anos sendo publicado.

3. Akira Toriyama

Akira Toriyama (Kiyosu, Japão; 5 de abril de 1955) mangaká conhecido por ser o criador de Dragon Ball e Dr. Slump. É um dos maiores nomes do mangá, por fazer uma franquia de alta qualidade e que é muito rentável. Exerceu influencia sobre diversos mangakás de shounen que fazem sucesso atualmente. Obras como One Piece, Naruto, Bleach, Toriko, Fairy Tail, Inu-Yasha e Gintamatem um ‘dedo’ de Toriyama, pois sua influencia atingiu autores dessas obras. Pode se dizer que o autor de Dragon Ball trouxe um novo olhar para mangás e animes, fazendo que seu traço simples e seu senso de designer sejam copiados.

2. Shotaro Ishinomori

Shotaro Ishinomori (Tome, Japão; 25 de janeiro de 1938 – 28 de janeiro de 1998) Um das mais importantes figuras nos universos do mangá, anime e tokusatsu, seu nome real era Shotaro Onodera. o contato com Osamu Tezuka o incentivou a seguir carreira no mundo do mangá, onde se tornou um dos autores de maior prestígio de todo Japão, sendo um dos mais famosos frequentadores da lendária pensão Tokiwa-so para jovens aspirantes a mangaká. Há um museu do mangá  que foi erguido em sua homenagem na cidade de Ishinomaki, Miyagi, sua terra natal, em 2001. Ishinomori foi um autor extremamente prolífico com mais de 700 títulos no currículo, o que lhe rendeu posição no Guiness Book como o cartunista com maior número de trabalhos já publicados. Ishinomori foi uma das mais importantes figuras no mundo do mangá, desenhava cerca de 500 páginas ao mês e manteve-se ativo por seus mais de 40 anos de carreira, seu estilo único e sequência de quadros que transmitiam uma forma quase cinematográfica de expressão foram influência para todos os artistas que o procederam. Apesar de ter sido, incontestavelmente, um gênio, era sempre descrito como um senhor gentil e bem humorado.

1. Osamu Tezuka

Osamu Tezuka (Toyonaka, Japão; 3 de novembro de 1928 — Tóquio; Japão, 9 de fevereiro de 1989) foi um mangaká que influenciou muito esse estilo. Tornando-se um divisor de águas através de seus trabalhos. Seu primeiro grande trabalho foi o mangá A Nova Ilha do Tesouro, onde usou de elementos cinematográficos, que acabaram por se tornar muito popular na era moderna. Seus trabalhos seguintes continuaram mostrando uma grande inovação, tanto na parte da história quanto na técnica. Kimba, o Leão Branco (Jungle Taitei) em 1950, a grande influência do sucesso da Disney, O Rei Leão; Astro Boy (Tetsuwan Atomu) que em 1952 ganhou a primeira animação japonesa; A Princesa e o Cavaleiro (Ribon No Kishi) em 1953, definindo com personagens magros e olhos grandes e brilhantes o estilo hoje conhecido como shoujo, O Fênix (Hi No Tori) em 1967 e Black Jack em 1973.

facebook comments:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here