Estivemos na coletiva de Tsutomu Nihei, criador de obras como Knights of Sidonia e Blame! na Comic-Con Experience 2016, onde o Mangaká fez algumas revelações sobre o seu próximo projeto com a Netflix, o mangá Blame!, que assim como Knights of Sidonia vai virar anime pelas mãos do serviço de Streaming. Confira Trechos dessa entrevista, que além de Nihei, tivemos o produtor do anime, Yamazaki, e Yamamoto, o publisher do relançamento do mangá Blame!

Nihei revelou que a história do mangá no japão foi finalizada, e que aqui no Brasil será em 7 volumes.

img_20161201_114014

Yamazaki, ao ser perguntado quanto falta para Blame! chegar na tela da Netflix, ele respondeu que atualmente o desenho está 60% finalizado e que a previsão de estreia é para maio de 2017.

Um novo projeto será lançado por Nihei, e se chamará Aposimz, com uma pegada diferente do que ele escreve, a nova história será Shounen, e será uma obra calorosa, tensa e cheia de batalhas e aventuras. Nihei também foi perguntado como ele vê as suas criações do jeito que recepcionam ela aqui no Brasil, Nihei disse que ele sente o mesmo retorno que em outras partes do mundo.

Yamazaki foi perguntado o que foi mais desafiador dele fazer quando adaptou Blame! para animação, e ele disse que praticamente virou uma obra original, diferente, mas que transferiu a atmosfera do mangá para o anime, e a sua maior dificuldade foi isso.

Eis que tivemos uma pergunta que Nihei foi enfático. Ele foi perguntado se ele imagina a obra dele se transformando em um filme live-action, assim como Ghost In The Shell está sendo adaptado. Nihei respondeu que não gosta de pensar nisso, e não quer que uma de suas criações virem adaptações de filmes live-action Hollywoodiano, mas que na cultura oriental (Japonesa) ele acharia interessante e provavelmente aprovaria.

Tsutomu Nihei já trabalhou com o personagem Wolverine, e foi questionado se tem muita diferença trabalhar obras de terceiros. Nihei disse que foi muito difícil, muito complicado porque precisava de total atenção e por ser o Wolverine, e que não gostaria de dividir trabalhos novamente em uma obra que não é dele.

Nihei, Yamamoto e Yamazaki responderam se já tiveram contato com HQs brasileiras, e a opinião de cada sobre o nosso país. Nihei respondeu que ele já viu HQs que parecia muito com as japonesas e ficou surpreso por sua qualidade. Yamamoto se surpreendeu com a quantidade de mangá numa Comic Shop. Yamazaki respondeu sobre o nosso povo, e disse que o Brasil é caloroso, acolhedor, e sentiu a possibilidade de expandir a relação entre os países.

img_20161201_123927

Quando foi perguntado sobre Blame e sobre o cartaz, que tinha algumas letras gregas, Nihei foi bem sincero ao dizer que não se lembrar o porque tinha o dialeto grego, já que o design da capa foi criado há 20 anos. Sobre a história, é sobre um aventureiro, que viaja para vários lugares onde tudo é muito artificial.

Com bom humor, Nihei respondeu como que ele se sente ao ver sua obra ser publicada no Brasil 20 anos após sua estreia no Japão, o mangaká disse que está muito feliz, mas se sente envergonhado em ter demorado tanto para lançar por aqui. Nihei foi perguntado sobre como é trabalhar para um público jovem. Ele disse que é diferente, mas que é algo que ele quer realmente fazer depois de criar histórias para maiores, e quer fazer coisas com a cara do publico japonês, assim como Saint Seiya (Cavaleiros do Zodíaco), Naruto, e muitos outros.

facebook comments:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here