Se você não mora em uma caverna com certeza já ouviu falar sobre Super Sentais, esse estilo de série oriunda do Japão nos apresenta um grupo de jovens guerreiros que se transformam em heróis coloridos para salvar a Terra dos mais variados tipos de ameaça.

Graças à uma investida de Haim Saban, as séries conseguiram ir para o ocidente com uma versão refilmada para “americanizar” os Sentais, e deram origem aos conhecidíssimos e aclamados Power Rangers. A adaptação por vezes passa longe de se parecer com o produto original, alterando história, personagens e a mitologia. Obviamente Power Rangers funciona muito bem, porém muitas falhas são desconhecidas por não se ter noção do tamanho das diferenças com o show japonês.

É quase um One Piece.

A diferença cultural é o motor para tanta divergência nas decisões do roteiro:

Super Sentai: Certo certo, no Japão as coisas são extremamente bizarras e sem noção, mas isso se deve ao fator de que são cercados por ficção, fantasia e mitos desde pequenos. Os Sentais têm a praticidade de já começar com o grupo formado, provavelmente já atuando como heróis, e sem muita explicação para poderes e outras coisas.

Power Rangers: Já nos Estados Unidos as coisas são mais pé no chão. A cultura não tem tantas coisas mitológicas, e a crença em criaturas mágicas e afins não é muito grande, logo, para manter um pouco de realismo, deve haver uma explicação pela qual os jovens se tornam poderosos. A gente pode conferir isso com os primeiros episódios de cada temporada, onde o grupo se conhece, dão de cara com alguma ameaça e devem aceitar o destino (ou coincidência) de se tornarem os Power Rangers.

Tão jovens, nem parece que deturparam o original.

A maior ofensa para os amantes dos Sentais foram as (porcas) adaptações que fizeram com o roteiro. Eu concordo que Power Rangers deve ter uma história única e em sua maioria elas não são ruins, mas colocadas lado a lado…a coisa fica feia.

As maiores discrepâncias vem da Era Zordon (de Mighty Morphin até In Space) onde chegam ao ponto de trocar o sexo de um personagem (a famosa Ranger amarela) e excluir uma temporada inteira da história, colocando algumas coisas vergonhosas para tapar buracos nas trocas de temporada, como Alien Rangers e os Rangers virando crianças. Os backgrounds no geral são mais fracos também, onde transformaram guerreiros milenares em colegiais que estudam artes marciais.

Os valores orientais praticamente moldam as histórias e elas se parecem com um Shounen, explicando a importância da amizade, de nunca desistir e a lutar pelas pessoas que você ama. Nisso, as histórias dos Sentais tem uma leve pegada de drama e seriedade, há temporadas que um membro do grupo se sacrifica no meio da série e realmente não há um retorno triunfal depois.

Você conhece o Ranger Branco né? Pois é. Dairanger é a temporada excluída de PR.

As diferenças não param por ai, mas muita coisa pode ser listada.

  • A primeira temporada de Super Sentai foi a Himitsu Sentai Gorenger de 1975, já a primeira de Power Rangers foi Mighty Morphin de 1993, que é adaptação da 16ª Temporada de Sentai chamada Kyoryu Sentai Zyuranger.
  • O personagem mais venerado dos Sentais é Tsuyoshi Kaijo, o Gorenger vermelho da primeira temporada. Já na história de Power Rangers, Tommy Oliver é considerado o Ranger mais velho da série e é sem dúvida o mais lembrado.
  • Nenhum Sentai está de fato conectado com o outro, apesar de compartilharem semelhanças. Em Power Rangers, durante a Era Zordon, cada nova temporada é continuação da anterior.
  • Há 42 times de Sentais até hoje, enquanto em Power Rangers existem 20.
  • Na maioria dos Sentais, os times parecem não estar conscientes da existência da equipe anterior. A maioria dos Power Rangers sabem da existência dos Rangers anteriores.
Contemplem o primeiro Super Sentai.

O Brasil já tinha chegado a apostar em Sentais antes mesmo da origem de Power Rangers, Esquadrão Relâmpago Changeman foi a tentativa de trazer os heróis para o nosso país. Atualmente são vendidos discos de Changeman dublados, mas a tradução pro Brasil ficou nisso mesmo, e são poucos os Tokusatsus que tem uma versão para nossa língua.
Não me cobrem o legado de Jaspion e Jiraya nesse texto, eles não se encaixam no tema Super Sentai e sim no abrangente tópico de Tokusatsu. Basicamente, o Tokusatsu é um tema que engloba vários gêneros, fora os Super Sentais que o artigo trata, temos também os Kamen Riders, Metal Hero, Ultraman, Henshin Hero, Kyodai Hero e Kaiju. O nome Tokusatsu serve para classificar filmes e séries vindas do Japão que tratam de super-heróis com foco em efeitos especiais, na época da Manchete, ser fã desse estilo de produção rendeu até um apelido aqui no Brasil: Tokufã.

Para finalizar, Power Rangers é conceitualmente um Super Sentai. Apesar da mitologia dos heróis japoneses ser mais rica, ter uma nova forma de enxergar os personagens e ter uma segunda versão da mesma história é interessante, principalmente quando essas diferenças são reflexos de diferenças culturais.

Infelizmente, consumir esse conteúdo de forma legal aqui no Brasil é raro, salvo as exceções citadas, as dublagens e comercializações por aqui se limitam a Power Rangers. Nem mesmo sites de streaming de Animes como Crunchyroll contém no catálogo esse tipo de conteúdo, e até na Netflix são poucos Tokusatsu que dão as caras por lá.

Contrário a isso temos todas as séries e filmes dos Power Rangers na Netflix, o que cai como uma luva para quem quer rever sua série favorita e se aquecer para o filme.

Confira nossas outras postagens sobre os Power Rangers:

facebook comments:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here