Uma das missões mais difíceis na música hoje em dia é se manter em alta e ter um bom equilíbrio entre os seus trabalhos. Vários artistas já surgiram bombando com algum som, mas depois desapareceram por não conseguir criar algo bom e diferente daquilo que o fez alcançar o sucesso. Esse felizmente não é o caso do Imagine Dragons. A banda que explodiu com Radioactive em 2012 e conseguiu colocar o Rock alternativo no mainstream, criou dúvidas de que o nível se manteria com os próximos trabalhos.

A resposta veio com Smoke + Mirrors em 2015, onde apesar de não ter explodido nenhum grande hit (o que claramente não era a proposta do álbum), continha músicas prazerosas de se ouvir e mostrou que a banda tem o seu talento e que o sucesso não era momentâneo. Mas uma das qualidades da banda, é que ela sabe ouvir o feedback dos fãs e se tem algo que muitos concordam sobre este álbum, é que ele não possuía as mesmas composições inspiradas do ótimo Night Visions.

Hoje, em 2017, a banda de Las Vegas sai do hiato e lança o seu terceiro álbum, Evolve, que como o nome diz, é uma evolução da banda que hoje já está consolidada entre uma das maiores. Todo o feedback foi ouvido e traduzido em 11 novas faixas em sua versão padrão e resultou em um dos melhores trabalhos já feitos pelo Imagine Dragons.

O álbum abre com I Don’t Know Why, que logo de cara surpreende com o seu estilo diferente do que já foi visto nos trabalhos anteriores da banda. A faixa começa com um tom melódico sobre um amor incompreendido e que estoura ao chegar em seu refrão com o ótimo vocal de Dan Reynolds ao cantar “Dangerous/Your love is always dangerous“. Na sequencia vem a ótima Whatever it Takes que começa com estofes puxadas para o hip-hop e ao se aproximar do refrão vai ganhando uma melodia viciante e good vibes, onde a letra fala sobre a sensação de se superar a cada momento, custe o que custar.

Em seguida, o álbum vem com a faixa que é um dos carros-chefe de Evolve, Believer. A faixa trás em suas batidas um som pesado, que chega a lembrar as que ouvimos em Radioactive, mas aqui as batidas se completam com a letra que fala sobre desafios e sobre os ganhos obtidos depois de toda a dor e esnobamento. Já Walking the Wire é uma faixa que fala dos desafios que podem acontecer em um relacionamento, e que mesmo assim tem como passar por eles. É uma das faixas mais relaxantes do álbum, que será ótima para coloca-la pra ouvir em alguma viagem ou naqueles momentos especiais com alguém.

Ao chegar no final da primeira metade do álbum, a banda vem com Rise Up, com um ritmo inspirador que funciona muito bem para ouvir ao acordar de manhã, pois a letra fala de como se erguer cada vez mais e mais. É notório a variação do vocal de Dan nesse álbum, inclusive nessa música, onde ele mantém um tom mais leve e estoura no refrão, fazendo essa ser uma das melhores músicas de Evolve.

A segunda metade pode aparecer um tanto “fraca” na visão de alguns, isso porque a partir de I’ll Make It Up to You, as músicas tomam notas que são mais calmas e que perdem a adrenalina que se tinha anteriormente. Mas para aqueles que são fãs do trabalho da banda desde o começo, é desta segunda parte que virão as músicas favoritas, pois é uma junção de tudo aquilo que a banda ficou conhecida com um toque novo.

Mouth Of The River por exemplo é a minha faixa favorita de todo o álbum, já que ela remete a tudo que fez interessar pelo trabalho do Imagine Dragons. A música possui um ótimo vocal relaxante e é possível apreciar o trabalho de todo o resto do quarteto da banda, Daniel Platz na bateria, Wayne Solomon na guitarra e Ben McKie no baixo, além de ter uma letra que fará muitos se identificarem.

Ainda temos a viciante Thunder e seu refrão que gruda em todas as cabeças, inclusive daqueles que inicialmente não gostaram da música; a divertida Yesterday e a tranquilizante Start Over. É uma pena que o álbum se encerre com Dancing in the Dark, que de longe é a pior composição já feita pela banda, tendo vários efeitos por cima e um ritmo lento e nem um pouco inspirada, mas que claro, não tira a magia que o álbum oferece durante as outras 10 faixas.

É muito cedo ainda para falar se este é o melhor trabalho do Imagine Dragons, afinal apenas o tempo irá dizer isso caso Evolve fique dentro de nossas memórias, assim como Night Visions continua marcando a vida de muitos.

Mas sendo o melhor ou não, não dá para não dizer que este é um ótimo álbum e que tem tudo para estourar novos hits nas rádios e fazer um sucesso enorme com o público (o que já está acontecendo visto que a banda é o oitavo artista mais ouvido do Spotify.

facebook comments:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here