Título:
 Garota em Pedaços
Autor(a): Kathleen Glasgow
Editora: Outro Planeta
Páginas: 384

Sinopse: “Além de enfrentar anos de bullying na escola, Charlotte Davis perde o pai e a melhor amiga, precisando então lidar com essa dor e com as consequências do Transtorno do Controle do Impulso – um distúrbio que leva as pessoas a se automutilarem. “Viver não é fácil. ” Quando o plano de saúde de sua mãe suspende seu tratamento numa clínica psiquiátrica – para onde foi após se cortar até quase ficar sem vida –, Charlotte Davis troca a gelada Minneapolis pela ensolarada Tucson, no Arizona (EUA), na tentativa de superar seus medos e decepções. Apesar do esforço em acertar, nessa nova fase da vida ela acaba se envolvendo com uma série de tipos não muito inspiradores. Cansada de se alimentar do sofrimento, a jovem se imbui de uma enorme força de vontade e decide viver e não mais sobreviver. Para fugir do círculo vicioso da dor, Charlotte usa seu talento para o desenho e foca em algo produtivo, embarcando de cabeça no mundo das artes. Esse é o caminho que ela traça em busca da cura para as feridas deixadas por suas perdas e os cortes profundos e reais que imprimiu em seu corpo. Romance de estreia de Katlheen Glasgow, que figurou na lista dos mais vendidos do jornal The New York Times. Nele, os leitores vão se emocionar e se inspirar na história da adolescente de 17 anos que, por conta de sofrer de Transtorno do Controle do Impulso, pratica o “cutting” – um distúrbio que afeta um grande número de jovens brasileiros e também personalidades do universo teen, como Demi Lovato e Britney Spears, entre outras.”

Após anos ruins no colégio sofrendo bullying e a morte do pai, os problemas de relacionamento com a mãe começaram. Como se não bastasse, sua melhor amiga tentou se matar e saiu de sua vida, bagunçando o pouco de normalidade que ainda lhe restava.

Aos 16 anos, Charlotte se lançou no mundo cheia de dúvidas, sobrevivendo a cada dia em alerta constante, enfrentando problema atrás de problema. É difícil acreditar que tanta coisa possa ter dado tão errado em tão pouco tempo de vida.

Charlie não sabe como chegou até a clínica, mas seus braços e pernas estão cobertos de ataduras, seu corpo inteiro dói e ela não consegue falar. Mudez seletiva, eles disseram. Ela foi tirada das ruas com cortes profundos após tentarem a vender como prostituta e enviada para uma clínica de reabilitação especialmente para meninas com transtornos psicológicos. Pouco a pouco, sua memória e sua mente vão ficando mais claras, mas seu progresso é interrompido quando o plano de saúde de sua família para de cobrir as despesas e precisam deixar ela ir.

Desesperada com a ideia de voltar para a casa da mãe abusiva ou estar de volta às ruas, Charlie recorre a um amigo do passado e troca Minneapolis por Tucson. Em poucos dias, ela está lutando para se reinventar em pleno deserto.
Garota em Pedaços acertou em cheio ao apresentar, esclarecer e desmistificar doenças mentais, uma vez que, mesmo o livro tendo o enfoque na vida de Charlotte, que sofre de Transtorno do Controle do Impulso – condição que leva pessoas a se mutilarem das mais diversas formas – ele cita de forma inteligente outras questões em outros personagens secundários como bipolaridade, bulimia, alcoolismo, relacionamentos abusivos e abuso de drogas.

O destaque deste livro é para a escrita incrível de Katheleen que, em seu romance de estreia, tem tanta propriedade ao falar sobre automutilação que torna a leitura perturbadora e a história de Charlie deixa o coração apertado em vários momentos. O livro inteiro se passa dentro da cabeça da jovem e, a cada capítulo você acredita mais e mais que Charlie é real. É possível notar as nuances de humor da personagem, assim como suas interpretações de mundo, paranoia, desesperos e os impulsos.

“Cada aberração na minha pele é uma música. Encoste a boca em mim. Você vai ouvir uma infinita cantoria.”

Charlie e os personagens que a circundam representam de forma clara, nua e crua pessoas que podem estar ao nosso lado, ou nós mesmos. Cada coração partido, insegurança, negligências e injustiças sofridas são uma lufada de familiaridade e a maneira como os problemas são retratados traz um alerta importante e nos ajuda a identificar e, especialmente, nos mostra nossos comportamentos certos e – muito – errados ao ter contato com esses temas.
É importantíssimo ressaltar que esse livro pode conter gatilhos e deve ser lido com cuidado, podendo não ser adequado para todos os públicos, mas de forma alguma quero desencorajar alguém a ler Garota em Pedaços. Ao contrário, apesar da onda de histórias com temáticas próximas, acredito que falte informação e perspectiva sobre doenças mentais e transtornos psicológicos e, principalmente, costumo sentir falta de tato ao apresentar tais temas, que precisam de tanto cuidado para não serem romantizados ou deixados rasos demais.

Com uma diagramação impecável e minimalista, Garota em Pedaços é vida e seu objetivo não é de apenas contar uma história com reviravoltas mirabolantes, mas retratar realidades que por si só são intrigantes o suficiente para te prender na leitura. Não é uma leitura fácil, à medida que você se aproxima de Charlotte a dor que ela possui passa a fazer parte de você, mas conhecer ela pode te ensinar muito sobre empatia e a fragilidade da vida.

REVIEW OVERVIEW
Trama
Narrativa
Personagens
Diagramação
Ambientação
SHARE
Previous articleEd Boon estará no Brasil para a final da Liga Latina de Injustice 2
Next articleDivulgadas novas imagens de Pantera Negra
Estudante de Medicina Veterinária, apaixonada por literatura e nascida pro drama. Usa seu tempo livre para ler, assistir séries compulsivamente, planejar tatuagens e amassar animais. Se expressa melhor através da escrita e ama mais seus gatos do que 98% das pessoas que conhece.

facebook comments:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here