Você já deve ter se perguntado qual a razão de diversos desenhos e filmes que passam na TV estarem com bordas pretas, seja elas em cima ou dos lados. Essas bordas são chamadas de Letterbox e sua utilidade vai além de um visual estilizado.

O papo todo gira em torno de proporções, e para começar a explicar precisamos voltar no tempo e lembrar da época das televisões de tubo. O visual delas naquela época era sempre quadrado, seja com bordas arredondadas ou não, a tela sempre tinha um tamanho igual para seus 4 lados, hoje conhecemos esse tipo de proporção como 4:3.

Por ser quadrada, as produções feitas para TV sempre mantiveram essa proporção visto que não havia necessidade de inserir informações a mais, pois na prática, ela seria perdida. Novelas, desenhos e jogos antigos têm a proporção de 4:3 e preenchem todo o espaço dos televisivos de tubo.

A coisa muda quando assistimos algumas dessas produções antigas em uma TV moderna, que tem um formato retangular com a proporção de 16:9. Esse tamanho adiciona mais espaço para informações laterais, e por conta disso, ao reproduzir um desenho antigo em uma TV moderna, bordas pretas são colocadas para preservar a proporção original.

Com essa adaptação proveniente da própria televisão, não temos nenhuma perda de informação e nem deformação na imagem original. É garantido que o aparelho ou reprodutor de vídeo te dê opções para personalização, as mais comuns são: Manter a proporção original e deixar bordas pretas (se necessário); cortar para preencher (o que ocasiona em descarte de partes do vídeo); e aumentar para preencher (que deforma a reprodução, mas não descarta partes do vídeo).

É recomendado que se assista produções assim com as bordas, para preservar informações da tela e aproveitar a obra em sua excelência, como foi concebida. Lembro-me de estar zapeando e ter visto um caso em que a emissora decidiu reproduzir a novela com bordas pretas, uma decisão bem madura vide que diversas pessoas não gostam da utilização do recurso.

Atualmente, com os padrões de televisores sendo mudados para retangulares, as produções que são feitas diretamente para a TV não tem mais essa limitação e preenchem todo o espaço da tela.

No cinema a utilização de bordas pretas é singelamente diferente. As proporções mais utilizadas nas projeções são 1.85:1 e 2.39:1, específicas para a enorme tela da sala escura, é por isso que em cinemas de boa qualidade, é difícil ver bordas pretas nas projeções.

A adaptação para as televisões modernas seguem a mesma ideia, mas com a adição de bordas em cima e em baixo.

Obviamente, as bordas serão maiores ou menores conforme a necessidade. Se tiver uma televisão compatível com a resolução da imagem blu-ray, por exemplo, as bordas não irão existir.

O IMAX é muito comentado por ter sons e imagens alucinantes por conta da qualidade espetacular, o que muita gente não sabe é que a reprodução em IMAX não aumenta o tamanho de uma projeção normal, mas ela contém informações a mais, e no caso, quem sofre com redução de informações são os consumidores do cinema comum.

Demonstração pelo site High Def Digest

É muito normal filmmakers amadores utilizarem as letterbox por puro estilo e isso não é errado, entretanto a utilidade dessas barras pretas são bem maiores. Elas são responsáveis por fazer a obra ser consumida do jeito que foi feita, sem deformações e sem cortes.

Costumo dizer que utilizar as opções externas e tirar as bordas pretas é um desrespeito com a produção que você está consumindo, é quase um jeito errado de assistir aquele filme ou jogar aquele jogo antigo. Que deixem as bordas! Um brinde para as proporções!

facebook comments:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here