Melanie Martinez, ou Melanie Adele Martinez para os mais íntimos, é uma jovem cantora e compositora americana nascida em Baldwin, Nova York. Compondo desde criança, como a mesma já afirmou em entrevistas, a cantora estourou para o mundo após participar da terceira edição do concurso de talentos musicais The Voice. Começando as audições às cegas com um cover da icônica música Toxic de Britney Spears e conseguindo três das quatro cadeiras presentes, a garota se consagrava como uma potência musical por seu estilo peculiar de cantar, diferindo positivamente da performance original da música, pois substituiu o ritmo frenético de Britney por algo mais sereno e dentro do seu estilo de voz.

Após isso, Melanie superou Caitlin Michele na rodada de batalhas com a música “Lights” composta por Ellie Goulding, logo depois contra Sam James com “Bulletproof” do La Roux. Nas próximas fases da competição conseguiu chegar ao Top 6 antes de ser eliminada, cantando músicas como “Hit the Road Jack”, “Cough Syrup”, “Seven Nation Army” e “Too Close”.

Após sua eliminação, Melanie começou a dedicar seu tempo compondo seu primeiro álbum. Em 2014 foi lançado seu primeiro EP (extended playintitulado Dollhouse (Casa de Bonecas numa tradução livre), onde a mesma assume uma personagem metafórica no intuito de denunciar problemas familiares delicados. Em 2015 é lançado seu primeiro álbum chamado Cry Baby (Bebê Chorona numa tradução livre, se refere aos apelidos recebidos por ela na infância) onde contava com treze faixas incluindo as que haviam sido reveladas em Dollhouse anteriormente (após certo tempo uma versão Deluxe do álbum chegou ao mercado trazendo três faixas inéditas, Play Date, Teddy Bear e Cake).

Um dos principais atrativos para o álbum é sua temática. É como se todas as músicas fossem pedaços da história do alter ego da cantora, também intitulado Cry Baby. Essa representação fica mais clara nos videoclipes, que são protagonizados pela própria cantora e em sua grande maioria também são dirigidos por ela mesma, aumentando ainda mais a impressão de que todas as músicas são relatos, algumas vezes abusivos e com uma temática forte pro tom que aparenta inicialmente, da própria personagem, isso inclui os problemas familiares de Dollhouse, a depressão e o Bullying que são sutilmente jogados para o ouvinte em Cry Baby, o namoradinho babaca de Alphabet Boy, a padronização estética de Mrs Potato Head e assim por diante. “Carousel”, lançada no EP de Dollhouse, é a música tema da abertura de American Horror Story: Freak Show. Além das músicas do álbum, em 2015 ela lançou uma faixa natalina chamada “Gingerbread Man” que conta sua relação com um biscoito em formato de homem.

A mescla entre a estética infantil que variam de tons pastéis a cores fortes e chamativas acaba remetendo bastante ao estilo estético de Tim Burton, somado a essas letras levemente perturbadoras que são enormes atrativos pra quem busca um pouco de insanidade dentro do Pop. Cry Baby no fim é uma história de uma garota com problemas variados. É um ensaio moldado e conduzido cuidadosamente pra tratar desses assuntos da melhor maneira possível.

Melanie já compareceu ao Brasil durante um show de sua turnê e voltará novamente no Lollapalooza 2017, que acontece nos dias 25 e 26 de março de 2017 em São Paulo-SP como uma das atrações principais. Ela também revelou estar trabalhando em seu segundo álbum que sairá ainda esse ano e “será em volta de um local específico dentro de uma cidade e será contado pela perspectiva da personagem Cry Baby, que atuará como uma narradora apresentando/contando as histórias de outros personagens que ali também habitam.”. É quase um The Wire do Pop.

“Places, places, get in your places
Throw on your dress and put on your doll faces
Everyone thinks that we’re perfect
Please, don’t let them look through the curtains”

Dollhouse