Alan Moore ao lado de Elliot S. Maggin foi um dos principais responsáveis pela elevação do tom nas histórias em quadrinhos. Watchmen, sua obra prima, é talvez a maior graphic novel da história (deixo claro que não compartilho dessa opinião) e mesmo sendo considerada pelo próprio Moore como inerentemente infilmável chegou aos cinemas em 2009 pelas mãos do sempre bem intencionado Zack Snyder.

Watchmen começou a ser pensado como um longa metragem em 1986 tendo a FOX como estúdio, diversos imprevistos e as dificuldades com efeitos visuais levaram à transferência de estúdio do filme que resultaram em uma briga por direitos de distribuição até depois da estréia. Em 1991, quando o filme foi parar na Warner o diretor Terry Gilliam assumiu o projeto e ao lado do roteirista Charles McKeown e juntos imaginaram um filme muito divergente da obra original, devido a isso e aos problemas com orçamento Watchmen só conseguiu sair do papel devido ao amor de Zack Snyder pela obra de Alan Moore.

minutemen-watchmen-21034428-2000-1339

Em 2014 já haviam se passado cinco anos do lançamento de Watchmen, nesse ano o produtor Joel Silver externou as idéias e Terry Gilliam para o filme que acabaram nunca saindo do papel, de acordo com Silver:

“O que ele (Gilliam) fez foi contar a história como era mas, ao invés de toda a coisa da viagem intergaláctica, o que ele fez foi questionar como a existência do Doutor Manhattan mudou o equilíbrio da economia e da estrutura política mundial. Ele sentia que aquele personagem tinha sido o responsável pela alteração da realidade. Então, o Ozymandias convenceria, essencialmente, o Doutor Manhattan a voltar no tempo e impedir o incidente responsável por sua criação, de modo que o Doutor Manhattan nunca existisse. Como ele seria o único personagem com superpoderes reais, ele voltaria, impediria que se tornasse o Doutor Manhattan e o vórtex resultante faria com que eles se tornassem apenas personagens de uma história em quadrinhos. Então, Rorschach, Coruja e Silk Spectre estão de repente em Times Square e tem um garoto lendo um gibi. Eles se tornam apenas pessoas vestidas como os personagens ao invés de SEREM os personagens. Então o garoto lendo o gibi diria “hey, vocês são como na minha HQ”. Era uma conclusão muito esperta, muito articulada e dava uma resolução bastante satisfatória para a história”. 

the-comedian-watchmen-21507912-2560-1714

Ainda em 2014 Zack Snyder declarou suas razoes para aceitar o difícil trabalho de dirigir Watchmen e respondendo a Joel Silver, Snyder disse:

“É engraçado porque a maior crítica contra o meu filme é que nós mudamos o final”, afirma, dizendo que este final proposto por Gilliam é “completamente insano”. E ainda completa: “Sim, os fãs iam enlouquecer com este final. Então, honestamente, eu fiz ‘Watchmen’ para mim mesmo. É provavelmente é o meu filme favorito de toda a minha filmografia. Eu amo a graphic novel e eu realmente amo tudo sobre o filme. Eu amo o estilo. Eu simplesmente amo o filme e foi um trabalho de amor. E eu fiz porque sabia que o estúdio faria o filme de qualquer jeito e eles iam enlouquecer. Então, eu o fiz para salvá-lo dos Terry Gilliams deste mundo”.

spec-e-coruja

E Snyder não poderia ter sido mais amoroso. Watchmen é um dos melhores filmes entre as adaptações de histórias em quadrinhos, sua obra demonstra um cuidado visual e um respeito ao clima proposto por Alan Moore como poucos filmes do gênero conseguem fazer. Snyder fez Watchmen por todos os fãs que ao contrario de Moore só queriam ver a história ganhando vida fora de suas cabeças.

Quadro por quadro a história é trazida para a tela, seus conceitos, até a guerra fria foi mantida e a modificação final nada mais é que um outro ponto de vista sobre o mesmo conceito, mais minimalista, mas não menos grandiosa. Watchmen é o mais próximo da perfeição que uma adaptação vai chegar, assim como 300 que não por acaso é do mesmo diretor amoroso que sabe trabalhar em obras individuais como poucos conseguem.

watchmen-filme-foto-10

Não sou fã do Zack Snyder para o DCEU e já passei vários dias o criticando, mas Watchmen é o amor de um fã que conseguiu tirar do papel um mundo que mudou a história dos quadrinhos e que não fez menos pelo cinema. Obrigada, Zack Snyder.

facebook comments:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here