Quando The Fall estreou em 2013 não houve estardalhaço, na verdade não houve nada. A série era de um canal pequeno e seu maior destaque era sua protagonista, Stella Gibson, interpretada por Gillian Anderson. Não havia holofotes para The Fall. 

Um bom produto é sempre comentado e o boca a boca acaba sendo a melhor forma de divulgação que qualquer forma de entretenimento pode ter, e com The Fall foi assim. Quando a Netflix fechou parceria com a BBC TWO para produzir a segunda temporada do show houve uma divulgação feita pelo boca a boca dos assinantes do serviço de streaming. A chegada da série aos EUA automaticamente despertou no fiel fandom de Arquivo X o interesse no show, afinal é de Dana Scully que estamos falando, só que não.

The Fall é uma grata surpresa que tive ao acessar a Netflix, fui como a maioria das pessoas atraída pelo rosto conhecido de Gillian Anderson sem saber que a série não era sobre ela, digamos que Gillian Anderson e sua Stella Gibson são responsáveis pela narrativa da história de Paul Spector, um dos maiores personagens que a televisão já teve e o verdadeiro protagonista da excelente The Fall.

Paul Spector
Paul Spector

Toda a primeira temporada de The Fall é sobre o modus operandi de Paul, um assassino em série que seleciona mulheres frágeis como vitimas e as estrangula com maestria e elegância. A policia de Belfast então recebe a ajuda da Superintendente Stella Gibson para resolver os assassinatos. A série apresenta Stella e a transforma no simbolo do show, ela é inteligente e está sempre um passo a frente de Paul, e assim nasce a ideia de que The Fall é uma série sobre empoderamento, com uma personagem empoderada e muito mais interessante que o resto do show. É essa a intenção de Allan Cubitt, trazer toda a atenção para a Stella. Mas The Fall não é sobre ela, Stella está no centro de tudo, mas o centro de tudo é Paul. Stella recria o assassinato de Sarah Key enquanto somos apresentados a esposa e filhos de Paul, Allan Cubitt nos coloca no ambiente familiar de sua maior criação porque ele sabe que é dele que a série sobrevive.

E a maravilhosa segunda temporada estreita o relacionamento entre Paul e Stella, a Superintendente já sabe quem é Peter Paul Spector e o público também! Paul é um pai incrível, um bom marido e um doente insensível que precisa ser parado e só aumenta seu grau de dificuldade na medida em que é testado. No segundo ano do show Paul também desvenda Stella e isso cria uma tensão pouco vista em séries investigativas, The Fall nos encaminha para o seu final no seu segundo ano e faz isso com maestria. Como já disse no meu texto sobre The Fall procurar seu lugar no Olimpo, os (agora) 17 episódios de The Fall são equivalentes aos 62 de Breaking Bad, não existe hoje na TV mundial uma série com a mesma carga emocional de The Fall.

Stella Gibson
Stella Gibson

Depois de desvendar Paul Spector é hora de resolver sua situação, seu caso e seu passado. The Fall não se prolonga e nem precisa disso, sua história é importante demais para ser alongada. A terceira temporada é voltada as reações que uma pessoa como Paul Spector causa nas pessoas, seu poder de destruição nos os âmbitos em que se encontra. The Fall vai desde Sally Anne, sua esposa, lidando com o peso e a culpa por não conhecer o homem com quem se casara e vai também na mente da jovem Katie Benedetto que adoece por criar um universo aonde Paul a considera relevante. E Spector está também na cabeça do falho Jim Burns, além é claro de estar nos pensamentos de Stella a todo o momento. Paul é tudo em The Fall.

E é da queda de Peter Paul Spector que The Fall fala. As descobertas sobre o seu passado e seu apogeu levaram o show até a sua queda, o momento mais triste e revoltante para quem ansiava pela justiça. Stella era a voz que puxava Paul de volta para a realidade, ela não podia perde-lo e Spector entendeu isso muito bem. Entre ser derrotado por suas falhas e viver uma vida com o desagradável gosto da vitória de Stella Gibson em sua boa ele preferiu a morte, uma morte suja como ele tanto represava, mas era o que Stella merecia.

medium-clean

Paul e Stella mudaram minha concepção do que é uma série policial, Paul foi além e mudou toda a minha maneira de pensar sobre as relações humanas e suas consequências. The Fall mudou tudo. Elegante e minimalista, The Fall vai contra o padrão já estabelecido de contar uma história, um drama policial e isso a torna a maior série que eu já vi do gênero. The Fall é sobre um homem que criou aversão ao feminino ao mesmo tempo em que o desejava mais e mais das mulheres.

É impossível não ligar Paul Spector a Ted Bundy, belo e inteligente. São perfis muito próximos que me fazem acreditar que The Fall é sobre a visão do mundo ao Ted Bundy no século XXI. E sendo ou não inspirado em Bundy, Paul Spector merece a atenção de quem quer se seja, a história de sua ascensão até a sua queda é a melhor série policial dos últimos anos.

“Assassinato não é somente um crime de luxuria e violência. Mas sim possessão, as vítimas são parte de você… Você sente a ultima respiração deixando seus corpos… E você olha nos olhos. Uma pessoa nesta situação é Deus.” - Ted Bundy
“Assassinato não é somente um crime de luxuria e violência. Mas sim possessão, as vítimas são parte de você… Você sente a ultima respiração deixando seus corpos… E você olha nos olhos. Uma pessoa nesta situação é Deus.” – Ted Bundy
É preciso dizer que Jamie Dornan e Gillian Anderson tem grande parte do mérito por The Fall ser tão incrível.
É preciso dizer que Jamie Dornan e Gillian Anderson tem grande parte do mérito por The Fall ser tão incrível.

facebook comments:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here