Série baseada no filme de 1973 faz o que pode, mas se perde em meio a erros bobos. 

The Exoscist poster season 1
The Exoscist poster season 1

A criatividade na Tv americana está em crise há um bom tempo e isso faz uma leva de adaptações, sequências e revivals terem espaço na grade de programação das emissoras de Tv aberta. The Exorcist, uma das maiores apostas da Fox para essa fall season é resultado disso.

The Exorcist acompanha o jovem e promissor Padre Tomás Ortega (Alfonso Herrera) que coordena uma pequena paróquia em Chicago, Tomás então é chamado por Angela (Geena Davis) para a ajudar com sua família no que ela acredita ser uma possessão demoníaca em sua filha Katherine (Brianne Howey). Em meio a sua fé e razão, o jovem padre cruza em seu caminho com o exorcista Marcus Keane (Ben Daniels) e juntos passam a desvendar toda a obscuridade de Chicago.

the-exorcist-105-2
The Exorcist season 1

O filme de 1973 não é só um clássico, ele vai além. O Exorcista é um dos maiores filmes de todos os tempos e sem dúvida alguma marca a vida de qualquer pessoa que o assista, a responsabilidade de Jeremy Slater (Quarteto Fantástico – 2015) era enorme e ser relevante na Tv com esse show era sua obrigação. Acontece que The Exorcist é uma boa série e para por ai.

A série é um acerto para a Fox, mas não é marcante. The Exorcist segue a risca sua proposta, homenageia o filme que a inspirou de uma forma que não é gratuita, não existe fanservice barato no show e assim a boa intenção de Jeremy Slater fica visível. Fazer uma série para a TV aberta sobre demônios e possessões sem parecer um genérico da horrível Supernatural da The CW é a maior prova de que com liberdade criativa qualquer produção pode ir além.

The Exorcist season 1
The Exorcist season 1

O problema de The Exorcist está em sua direção que aparenta em muitos momentos ser preguiçosa. A zona de conforto na série é respeitada e a história caminha da maneira mais previsível possível fazendo o Padre Marcus ser a melhor coisa da série, ele é versátil mesmo dentro dessa linha tênue que Slater colocou em sua história e quem sabe em uma improvável segunda temporada ele possa ir além e mostrar mais do grande personagem que é.

Com exceção do Padre Marcus, os personagens de The Exorcist são entediantes e suas histórias boas quase não compensam os momentos ruins de seus devidos núcleos. Katherine é a personagem mais real do show, mas não tem tempo em tela suficiente para ser útil, talvez pelo fato da família Rance ter seu foco na matriarca interpretada por Geena Davis.

The Exorcist season 1
The Exorcist season 1

The Exorcist compensa, as dez horas da série são muito dinâmicas e divertidas para o fã do filme. A ligação com o longa, inclusive, é muito inteligente e sustenta toda a temporada que aparenta ter seu arco principal concluído. The Exorcist não é marcante como o filme, mas diverte e tem seus bons, raros e  assustadores  momentos.

Assistam The Exorcist, é sério.
Assistam The Exorcist, é sério.
Deus é mais e o Diabo é menos.
Deus é mais e o Diabo é menos.

facebook comments:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here