Como a justiça do Demolidor que tarda, mas não falha! O nosso texto da semana chega atrasado, mas chega com tudo, para discutir um dos temas mais evidentes das últimas semanas. Não tem como ser diferente, faltam apenas 35 dias para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, e a rejeição dos mesmos por parte dos brasileiros parece ser cada vez maior.O caso de Juma. (a onça que participou da cerimônia da tocha e foi morta poucas horas depois) Navegando no Facebook na última semana vi a foto de um Tweet (Ao qual não me lembro a autora, se alguém souber pode colocar nos comentários para os devidos créditos) que dizia mais ou menos isso: “Juma foi morta por ser obrigada a participar do revezamento de uma tocha que ninguém se importa, de uma olimpíada que ninguém quer, que esta sendo feita com dinheiro que nós não temos”. Tal tweet evidencia a rejeição que citei acima, e acredito que nossa história recente nos dê alguns fatores para que esse pensamento se torne cada vez mais comum.

O primeiro fator desse processo é, citando Marcelo Barreto, que nós estamos em “um estado permanente de 7×1”. Não tem como não citar, só a partir desse gigantesco vexame que outros vexames ficaram mais evidentes. Os gigantescos “elefantes brancos” construídos com dinheiro público, os desvios de verba da copa, um evento que custou BILHÕES aos cofres públicos e que os principais lucros foram levados EMBORA pela FIFA, onde seus principais diretores seriam poucos meses depois investigados e presos por corrupção. (Eu realmente acredito que se a seleção Brasileira tivesse ganhado a Copa, muito disso seria varrido pra baixo do tapete! Sendo assim, obrigado Alemanha)

 A situação política do nosso país também contribui fortemente! O nosso pais está dividido, sim, em uma espécie de divisão ideológica muito agressiva, onde não há espaço para o diálogo, muito menos para o consenso. Isso torna os gastos com os jogos muito mais questionáveis do que de fato são (os gastos da copa deixaram sim, cicatrizes).

Outro fator que não pode ser esquecido é a crise econômica que cerca nosso país, e consequentemente o estado do Rio de Janeiro! Estamos sim em dificuldades financeiras, nosso governo gasta mais do que arrecada, e é claro que ao invés de repensar os salários das vossas senhorias deputados, senadores, juízes e etc… Os gastos com as Olimpíadas são apontados como absurdos, e visto como prejuízo nacional. E no Rio de Janeiro, não há como defender um governo que banca parte dos gastos com os Jogos enquanto seus hospitais não têm remédios para os pacientes… (É claro que se o planejamento fosse bem feito, dava pra bancar os Jogos e os hospitais…)

A verdade é que muitos de nós, a maioria acredito, ficaram muitíssimo entusiasmados quando fomos escolhidos para sediar uma Copa do Mundo e depois uma Olimpíada! Esse que vos fala é um exemplo, na verdade fiquei mais entusiasmado com os Jogos Olímpicos, pois acreditava que os investimentos no esporte nacional seriam revistos, seriam modificados. Acreditava que nossos atletas seriam mais valorizados, acreditava que novos centros esportivos seriam criados para formar atletas de alto nível, acreditava que as escolas receberiam mais recursos para que seus professores pudessem trabalhar a importância dos esportes (de todos os esportes). Doce ilusão.

Olimpico Brasil

Não tivemos nada além de desvios, jeitinho brasileiro, ‘maracutaias’, passarelas caindo, animais silvestres sendo assassinados, vergonha, vergonha e um pouquinho mais de vergonha. Sinto que, quando aquele rapaz tentou apagar a tocha, tentou apagar o vexame, a humilhação que temos sofrido com tais eventos pessimamente planejados.

O que é certo, é que a Olimpíada do Rio de Janeiro, se tornou uma sem graça e de péssimo gosto OlimPIADA do Rio de Janeiro.

facebook comments:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here