Título: Cidades de Dragões; Legado Ranger Vol. 2
Autor: Raphael Draccon
Ano: 2015
Editora: Rocco; Selo: Fantástica
Páginas: 320

Sinopse: Após lutarem grandiosas batalhas, os cinco jovens voltaram à Terra. Nada mais parece o mesmo, os metalizados devem enfrentar seus próprios demônios. Para piorar, a humanidade recebe a visita de uma ameaça mortal: os dragões chegam à nossa dimensão, e o caos reina. Derek se sente obrigado a revelar aos seus superiores do exército americano o segredo que compartilha com os quatro com quem lutou pela sobrevivência. Agora, além de ser perseguido por líderes mundiais, o grupo, dotado de uma tecnologia que mescla metal-vivo e sangue de dragão, terá que combater criaturas aladas e a própria cria do demônio-bruxa. Talvez os cinco sejam a última esperança da humanidade em meio a um cenário de extermínio.

Agora no planeta Terra, longe do Cemitério, os cinco metalizados sofrem as consequências de receberem apetrechos de outra dimensão.

Cidades de Dragões é o segundo volume de uma trilogia, já fiz resenha do primeiro aqui. Esta resenha não contém grandes revelações de nenhum dos romances.

A trama inicia meses depois do esquadrão voltar à Terra, a humanidade presencia alguns casos isolados como o sargento Derek Duke fazendo justiça com as próprias mãos em uma armadura escarlate; ou a nova líder de Ruanda, Ashanti, usar sua armadura e tecnologia para transformar o país da África em referência de progresso. Mas apesar disso, nada toma tanta atenção quanto um grupo de dragões de diferentes raças sobrevoando o Cristo Redentor em plena luz do dia. Aliás, esse prólogo mais alucinado e frenético dita o ritmo do novo volume da trilogia.

“Não importava o idioma; a mensagem que todos eles enviavam ao mundo era a mesma.

Os dragões haviam chegado.”

Cidades de Dragões dobra e melhora tudo que tinha em seu antecessor. Os personagens agora lidam com seus interesses pessoais e podem soar egoístas ou não-tão-heroicos, mas suas atitudes fazem todo sentido dentro desse mundo grosseiro. A reação das pessoas a respeito dos acontecimentos é realista e possível, o que deixa as relações dos personagens muito palpáveis. Claro, ainda há frases de efeito, piadas nerds e a troca repentina de humor, além de sangue e o dobro da pancadaria super detalhada graças ao narrador onisciente descrevendo ossos quebrados e fazendo símiles para definir as sensações.

Cada personagem recebe seu chamado ao dever de forma diferente, seja ele em forma de um dragão vermelho, a proteção de seu país, ou apenas garantir um mundo para sua pequena filha. Dessa vez Daniel e Romain pilotam a narrativa, mas a proximidade da dupla com o vilão acaba antecipando a reta final para esses personagens, enquanto o capítulo dos outros continua menos urgente.

“O dia em que este planeta for realmente ameaçado, vocês terão sorte se eu estiver por aqui.”

Não posso negar que a atmosfera de fantasia brutal mexe comigo, por vezes a leitura me deixava para baixo e me fazia engolir em seco, mas pensando na obra eu simplesmente acho isso sensacional! A escrita consegue passar sensações que eu não sabia que frases poderiam passar, as descrições detalhadas falam sobre brutalidade e sentimentos, faz um raio x da armadura de metal-vivo, descreve diferentes raças de dragões, dentre outras coisas. E mais que apenas intriga e dor, o autor consegue deixar as referências de forma orgânica e cômica, com toques de humor muito bem colocados, é impossível chegar ao fim do livro sem dar uma risada.

A perícia de Draccon para escrever tantas coisas diferentes com o mesmo nível de detalhes é algo surreal principalmente se falamos sobre um mundo de fantasia onde grande parte das coisas não existem. A criatividade absurda dele é percebida desde as cenas de luta mano-a-mano, quanto em uma batalha de dragões contra um ser bizarro ou um simples diálogo no café da tarde.

Sendo o segundo volume de uma trilogia, o romance consegue melhorar características da primeira aventura e deixar o leitor ansioso para o próximo livro. Apesar de semelhante, Cidades de Dragões não é mais do mesmo e subverte a expectativa do leitor, tomando outro rumo para a trama dos Rangers e criando um gancho espetacular para a continuação.

facebook comments:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here