Quando um determinado serviço de streaming, principalmente um serviço como a Netflix pretende unir heróis não pode sair coisa ruim, afinal, a Netflix já teve fracasso em fazer boas histórias com personagens de baixo? Punho de Ferro é seu mais novo personagem, que cai de paraquedas depois de todos os eventos antecessores ambientados em Nova York, com trailers repletos de música eletrônica, artes marciais para detonar a tela e poder místico ao máximo, o que esperar de mais uma produção da Marvel/Netflix?

É inegável que a qualidade das séries de super heróis da atualidade é algo bastante discutido, Demolidor, Arrow, The Flash… A TV foi invadida pelos super heróis, e isso é bom, principalmente quando heróis não tão conhecidos são tomados pelos produtores, roteiristas e diretores para a criação de novas histórias.

Embora a Marvel, não só como produtora de séries, mas como produtora de filmes tenha seus defeitos, há uma qualidade que eu sempre exalto, a originalidade de seus filmes. Antes do Homem de Ferro, poucas pessoas conheciam a existência daquele personagem, mas agora grande parte das pessoas sabe, o bilionário atingido por um atentado e que constrói sua armadura. E isso se repete com a série, todo o mainstream sabia sobre a existência de Jessica Jones? Com certeza não, mas sua originalidade da série, que ao mesmo tempo é fiel aos quadrinhos invade as telas com sua nova história e nos apresenta o melhor de tudo, a originalidade.

E Punho de Ferro com certeza vai ter algo do tipo, mas de forma bastante similar ás outras, vai ter material prévio. A história de Luke Cage não é exatamente igual na série, nem Jessica Jones ou Demolidor, mas são novas histórias que se baseiam das antigas e que se fundem, criando algo espetacular. Danny Rand perde seus pais durante vários eventos que se sucedem nas montanhas, pelos trailers da série já é perceptível que ele deve perder seus pais em um desastre de avião? Isso estraga tudo? De forma alguma, só constrói de forma diferente o que esse personagem significa.

Danny Rand como vários outros personagens de quadrinhos tem toda uma carga dramática para construir sua narrativa, a trágica morte de seus pais e a apresentação de um mundo novo e místico ao seu redor são influências diretas na construção do que esse homem pode representar para uma cidade mergulhada nas indecisões.

Como Nova York andaria? Pós os eventos dos Vingadores I, somos apresentados a uma cidade mergulhada pela violência e por problemas internos, e o demônio de Hells’ Kitchen chega de primeiro, trazendo justiça de forma cruel e sanguinária, e ao mesmo tempo uma figura com super poderes aparenta tentar ser uma super heroína, mas é tragada pela maldade de uma outra criatura com poder, e Luke Cage se torna uma figura conhecida no seu Harlem, como um herói, Danny Rand pode chegar em um momento de Nova York onde várias pequenas motivações e figuras vão nascendo, se formando e tudo isso se fortalece quando é evidente a presença de Claire, a enfermeira.

Punho de Ferro tem vários componentes que vão aumentar a qualidade da série, não só pelos aspectos técnicos, mas para compreendermos melhor, por qual razão esse homem rico, que sofreu muito teria algum desejo de livrar sua empresa de pessoas ruins? O que o motiva para isso? E melhor ainda, como Danny Rand, o último defensor, vai se relacionar com os nossos já conhecidos?

Punho de Ferro estreia 17 de Março no serviço de streaming, Netflix, já possibilitando todos os seus episódios.

 

 

facebook comments:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here