Hoje é aniversário de The X Files, série policial sobre casos ligados a paranormalidade e vida extraterrestre. Há exatamente vinte e quatro anos Mulder e Scully se cumprimentavam na minúscula sala do detetive no FBI, foi no dia 10/09/1993 que uma série imortal estreou e mesmo tanto tempo depois, ainda atrai milhares de pessoas para sua jornada que não por acaso continua viva em diversas mídias.

Por ser fã de X Files passei o dia todo curtindo homenagens a série em todas as redes sociais possíveis e me dei conta de que não é qualquer série que consegue sobreviver ao tempo e a aniversariante, por exemplo, foi a série mais assistida da fall season 2015-2016, sendo apresentada a uma geração totalmente nova.

O que The X Files fez para continuar viva na mente das pessoas? O que difere Mulder e Scully dos vários outros agentes do FBI da Tv americana? O que faz uma série imortal?

The X Files não está sozinha e existe um seleto grupo de séries que não são esquecidas e servem como parâmetro para todas as outras, mas a pergunta que me deixou pensativa durante todo o dia foi o diferencial que essas séries possuem. Usando mais uma vez TXF como exemplo, hoje é aniversário de Fringe, outra grande sci fi da tv e até mais recente que a primeira citada, mas a diferença está na relevância: ninguém ligou para Fringe no dia de hoje.

E muito além das datas de estréia, existe aquela série imortal que vai sempre ser usada como exemplo quando o assunto é seu respectivo gênero. Não é que Walter White não seja um personagem sensacional ou Don Draper seja menos querido, o problema é o Tony Soprano que não morre nunca! Breaking Bad é excelente e Mad Men também, mas elas não são The Sopranos. E os anos passam, mas a jornada vivida por Tony ainda é recente na memória do fã de um bom drama, a culpa disso tudo é a imortalidade da produção da HBO que será sempre a maior e melhor série já exibida.

E em uma época movida pela internet existe aquela série que anos após o seu final continua fervorosa nas discussões sobre televisão, não há debate sobre qualidade que não chegue em algum momento na frase que particularmente odeio ouvir: Mas no final de Lost estavam todos mortos (se você fala isso eu sinto lhe informar, mas você é burro). Diga isso em algum grupo e veja “o circo pegar fogo”. Culpa da imortalidade da série da ABC que sempre será o pivô de discussões acaloradas em todas as plataformas possíveis.

E 24 anos depois de Mulder e Scully presenciarem sinais claros de atividades extraterrestres, 18 anos depois de Tony Soprano ter sua primeira sessão de terapia e 13 anos desde que o  Oceanic 815 caiu no lugar mais extraordinário da terra suas histórias nos encantam e continuam vivas na era digital que baixa os episódios vazados de Game of Thrones sem se importar com sua data de exibição e esquece o ultimo episódio de The Walking Dead meia hora depois de o assistir. É como se o mundo não tivesse assistido mais nada nos últimos anos. E caso passe na Tv algum episódio dessas séries imortais, a sensação será a mesma.

Ao final desse tímido artigo não cheguei na resposta da pergunta que eu mesma fiz. Sinceramente, acho que não se tem a resposta e séries imortais simplesmente acontecem e se perpetuam no tempo por algum motivo inexplicável. Enfim, meus parabéns The X Files e muito obrigada! Você mudou a minha vida.

http://trusttnno1.tumblr.com/post/157458339012/mulder-scully-pilot-s01e01-agent-mulder

facebook comments:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here