Masashi Kishimoto é um mangaká e escritor japonês que conta com Naruto como um de seus maiores projetos.

 
Quem lê e assiste Naruto não imagina que Kishimoto também é apaixonado por lámen. Ainda jovem, Masashi começou a desenhar e cultivar o desejo de se tornar um mangaká. Com seu sucesso, não pôde ao menos viajar em lua de mel com sua esposa até 2015.

 
Nascido na província de Okayama, Masashi Kishmoto ainda possui um irmão gêmeo, chamado Seishi Kishimoto, criador de 666 Satan.

 
Ao entrar na faculdade de arte, Kishimoto decidiu tentar criar um mangá, já que durante seus últimos anos de escola já desenhava os próprios quadrinhos. Seu primeiro projeto seria um Chanbara (gênero sobre lutas de sabres), mas ao começar a ler grandes nomes do estilo, começou a imaginar que nunca poderia se igualar a eles e então começou a escrever mangás para concursos, se aproximando mais de um gênero adulto do que o Shonen para crianças e adolescentes.

 
Decido a escrever séries para um público mais jovem, Kishmoto começou a assistir a Hashire Melos! e a pesquisar cada vez mais sobre o gênero e animadores. Posteriormente se juntou a Tetsuya Nishio, designer do anime de Ninku, que se tornaria a grande influência de Masashi. Buscando cada vez mais assemelhar seus traços ao Shonen, Kishmoto se inspirava em designers e animadores de animes do gênero.

 
Alguns anos mais tarde um mangá intitulado Karakuri foi lançado e assinado pelo próprio Kishmoto. A série fez tanto sucesso que lhe rendeu um prêmio Hop Step Award. Ainda com seus editores ele já planejava seu novo projeto, e foi revirando alguns desenhos antigos que ele se encontrou com Naruto, Sasuke e Sakura, que viriam a ser protagonistas do maior trabalho de sua carreira.

 
Lançado em 1999, Naruto se tornou sucesso mundial, vendendo milhões de cópias em questão de semanas, rendendo uma adaptação para anime em 2002 e uma nova edição chamada Naruto Shippuden, que também ganhou as telinhas.

 
O autor que ainda lançou duas One-Shot, hoje é um dos queridinhos dos leitores e espectadores de gêneros orientais. Com as histórias dos jovens ninjas, Masashi Kishmoto se consagrou um dos maiores mangakás de toda a história.

  • Matheus Nicolas

    o nome dessa matéria só pode ser piada, gênio aonde?