Série baseada em Psicose se aprofunda na mente de seu protagonista e homenageia a obra original. 

Bates Motel season 5 poster

Bates Motel sempre se mostrou como um drama sério e sem dependência a obra que a inspirou, mesmo em diversos momentos repetindo quadro a quadro cenas do filme de 1960. A séria do A&E sempre quis ser algo mais e viajou durante quatro anos no profundo relacionamento de Norma e Norman Bates para contar sua história sem causar o desinteresse a quem a assiste visto que o final de sua história a precede.

Em cinco anos Bates Motel vagou entre a fantasia e a realidade na mente de Norman Bates, um dos personagens mais icônicos do cinema que foi maravilhosamente retratado pelo jovem Freddie Highmore na TV. Norman é o centro de tudo em Bates Motel e desvendar os transtornos de sua mente foi o principal objetivo da série e para isso foi necessário um mergulho em sua relação com sua mãe, Norma Bates (Vera Farmiga) e assim Bates Motel se tornou uma série sobre família.

Bates Motel season 5

O quinto ano de Bates Motel dedica muito tempo a negação de Norman aos acontecimentos das temporadas passadas, a fotografia do show é responsável pela separação do real ao imaginado pelo protagonista que acredita ter libertado sua mãe e não a matado, o que garante cenas memoráveis aonde Vera Farmiga e Freddie Highmore entregam seu respectivo ponto de vista sobre a mesma personagem. Norman quer acreditar que pode ser uma pessoa normal e em sua mente trava uma batalha contínua com a sua visão sobre a mãe morta, e até mesmo essa outra personalidade do personagem sabe que existe em uma realidade surreal demais para a família Bates.

E o surreal em Bates Motel é trabalhado com cuidado, os momentos aonde Norman manuseia o corpo de Norma são propositalmente aversivos e fúnebres para aumentar no expectador a repulsa ao personagem central da trama. Norman Bates não é digno de pena e o show entrega diversas situações para provar isso, a série recria a cena do banheiro em outro contesto que enche os olhos daqueles que esperavam muito mais que uma refilmagem de Psicose (como aconteceu na péssima refilmagem de 1998 protagonizada por Vince Vaughn e Julianne Moore). Os eventos de Psicose em Bates Motel são trazidos para o universo da série e lembram muito a obra original ao mesmo tempo em que são distantes dela, em Bates Motel há lugar para Dylan (Max Thieriot) que também é um Bates e toda temporada faz questão de lembrar o espectador disso, em White Phine Bay há muito mais que Norman e Norman.

Bates Motel season 5

E ainda houve espaço para o emocional em Bates Motel, Romero (Nestor Carbonell) e Caleb (Kenny Johnson) tiveram seu momento de despedida com Norma e até a Marion Crane de Rihanna teve uma história mais digna no universo que a série propõe. Bates Motel acabou da melhor maneira possível entregando um destino mais “pé no chão” e intimista para seus personagens sem cair no banal e melhorando toda a história do filme de 1960.

Bates Motel season 5

PS1: a trilha sonora dessa temporada foi a melhor de Bates Motel e agregou muito ao clima proposto pelo ultimo ano da série.

PS2: Vera Farmiga ter uma participação melhor na temporada fez a série sofrer em alguns momentos, mas tudo foi compensado nos episódios finais.

Os Bates vão fazer falta.

facebook comments:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here