Esse artigo pode conter alguns spoilers se você ainda não terminou o anime, cuidado.

Você provavelmente já assistiu/assiste Pokémon, certo? Desde crianças somos fascinados pelo mundo onde monstros de design estranho assolam nosso planeta, que mães deixam os filhos de 10 anos saírem pelo pais sozinhos, e que equipes do mal se preocupam em roubar um rato, seja isso nos jogos ou no anime. O anime que há 20 anos acompanha a história de Ash Ketchum da fictícia cidade de Pallet e seu amigo Pikachu ao redor do mundo pra se tornar um mestre Pokémon. Muitas pessoas nutrem um certo preconceito com as novas temporadas e Pokémons, geradas pela nostalgia (leia saudosismo) exacerbada e acabam dando certas doses de hate gratuito nas redes sociais, os famosos Genwunners. Black Mirror fez uma espécie de jogo com esse conceito de superestimação de tudo que é antigo no episódio “San Junipero”, vale a pena conferir. Voltando ao assunto, eu me pergunto como essas pessoas reagiriam ao perceber (se é que iriam perceber) que as melhores temporadas do anime estão bem longe da primeira?

Pokémon XY teve sua estreia em 2013 acompanhando o lançamento do jogo com mesmo nome, uma espécie de marketing que a Pokémon Company usa pra divulgar seus produtos. Seu lançamento após a horrível Black/White (que é ótima nos jogos) desanimou diversos fãs (inclusive eu) a ver a nova fase do anime logo de cara, já que sempre parece ser mais do mesmo. Esse certo preconceito não é algo novo dentro da franquia, já que muitos sequer dão chances as novas temporadas. Esse preconceito me fez quebrar a cara quando vi o piloto da temporada na Netflix (que já tem mais de 50 episódios disponíveis pra você começar), tudo parecia fluir perfeitamente desde a chegada na nova região, a introdução das novas mecânicas de mega-evolução pelo professor Sycamore logo no piloto, além da apresentação dos novos acompanhantes de Ash: Serena, Clemont e Bonnie.

Serena, Ash, Pikachu, Clemont, Bonnie e Dedenne.
Serena, Ash, Pikachu, Clemont, Bonnie e Dedenne.

Embora os fillers tenham se alastrado com o decorrer da temporada, a qualidade não chegou a cair, se mantenho interessante, tanto em animação quanto em roteiro. Alívios cômicos bem colocados (principalmente de Clemont, Bonnie e Dedenne) transformavam os 20 minutos que numa temporada passada eram praticamente jogados no lixo com os personagens desinteressantes em diversão. A soma desses bons personagens conseguia gerar bons momentos, desde os leves flertes de Serena com Ash (que conseguiram fazer um shipp em anime infantil sem ficar forçado) aos irmãos. Clemont acaba sendo a solução rápida de roteiro e alívio cômico, que explora o recurso dele ser um inventor pra sair de determinadas situações, já Serena é uma performer, atingindo o lado mais estético das coisas e servindo de principal interesse amoroso (SPOILER: O SHIPP É CANON!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!).

Outro fator impactante na memorização dessa geração é o desenvolvimento de Ash e seus Pokémons. Há praticamente arcos de todos eles, além de uma amizade muito forte entre eles, ou com o treinador. Desde Froakie e seu treinamento até evoluir as exibições de Hawlucha, ninguém fica esquecido dentro do anime, por mais que ele gaste boa parte de sua reta final a desenvolver o Ash-Greninja. O anime conseguiu em muito tempo construir coisas interessantes que foram introduzidas nos jogos (como o Parental Bond em Sun e Moon), coisa que não acontecia a diversos anos. Finalmente a Pokémon Company entendeu que o anime não é só um marketing pros jogos, e sim uma expansão de universo. As batalhas voltaram com o grande charme que algumas gerações passadas tinham criado, que é a estratégia de Ash em campo. Diferente dos robôs de BW, agora temos a exploração de campo, movimentos e estratégias mais complexas, coisa que é praticamente impossível de ser explorada nos jogos.

O maior time que você respeita.

Claro que nem tudo são flores, ainda temos os fillers tão odiados por parte do público, ainda é um anime destinado ao público infantil e continuam os erros bestas na animação, por mais que ela tenha um salto gigantesco em relação a sua antecessora (principalmente em batalhas) e a sua sucessora (que aparenta estar com um traço horrível em troca de fluidez de movimentos. O futuro da franquia é uma incerteza, já que o anime passará por diversas mudanças pra recuperar a audiência perdida pra outros animes de mesma temática no Japão (cof cof Yo-Kai Watch), por isso, o futuro é praticamente uma incógnita dentro da franquia. Nada parece certo referente a Sun e Moon, mas diversos fãs detestaram o novo traço e estão por um fio de abandonar a franquia, então é importante que ela faça pelo menos um bom começo pra conseguir se manter. Enquanto a incerteza do que o vento trará pra franquia corrói nossos pensamentos que já imaginam o pior, agora temos a liberdade de olhar pra trás e ver que temporada maravilhosa tivemos, o que temos hoje é apenas a saudade…
giphy-2

O que você tá fazendo que ainda não foi assistir a melhor geração de Pokémon? Pokémon Sun e Moon estreia no Japão no dia 17/11, um dia antes do jogo.

facebook comments:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here