Essa semana tive o prazer de reler uma das fases mais aclamadas dos quadrinhos recentes da Marvel Comics.

Lançada no Brasil pela Panini, os 3 livros da saga Uma Nação Sob Nossos Pés de Ta-Nehisi Coates é considerado por muitos uma das melhores fases do personagem e também uma das melhores histórias recentes da Marvel. Nessa lista, darei 8 motivos para você parar o que está fazendo agora, correr para as bancas e garantir seus exemplares.

1 – Ta-Nehisi Coates e Brian Stelfreeze

Coates é um jornalista político e premiado escritor americano, sendo hoje considerado um dos principais nomes falando sobre a negritude e antinegritude americana. No The Atlantic, revista literária e cultural americana, ele é o correspondente internacional que escreve sobre política, cultura e questões sociais. Negro, casado e pai, Coates vive hoje em Nova York e é autor do Best Seller “Between The World And Me” que fala sobre como viver sendo negro nos EUA. Aliás, em 2015 Coates escreveu uma carta a seu filho com o mesmo tema, você pode conferi-la traduzida aqui.

Ter alguém tão bem entendido de cultura, política e sociedade negra escrevendo para o personagem trouxe para as páginas do quadrinho um ponto de vista sócio-cultural e político extremamente bem construído. Wakanda se tornou cada vez mais um personagem e as nuances da sociedade Wakandana em paralelo às catástrofes e decisões do rei deram ao quadrinho uma dinâmica mais adulta, seria e extremamente atual.

Já os desenhos de Brian Stelfreeze brilham nas páginas mostrando todo o potencial tribal e cultural de Wakanda em artes magníficas, que valorizam não o corpo do personagem, mas sua essência e cultura.

2 – Wakanda é viva e pulsa

Na história, vemos uma Wakanda próxima do colapso. O povo não acredita mais em seu rei, após as recentes invasões, algo inédito para os Wakandanos, e a morte da Rainha Shuri, e os cidadãos enfurecidos planejam revoluções em diversas áreas e situações diferentes. Não existe explicitamente a dicotomia do bem e o mal, existem pontos de vista diferentes e isso torna a história mais madura, interessante e real.

3 – Empoderamento Feminino

Sentenciada à morte uma das Dora Milaje, guarda real wakandana, se revolta e decide livrar Wakanda das mãos dos déspotas líderes de tribos que aflige as mulheres.  É extremamente interessante acompanhar o arco das personagens que ganham cada vez mais apoio de outras mulheres e juntas lutam em territórios Wakandanos contra a opressão instituindo inclusive tribunais públicos e dando muita dor de cabeça ao reinado de T’Challa.

4 – Participações especiais

Misty Knight, Luke Cage e Tempestade se unem ao Pantera Negra com a missão de resgatar a paz e cessar as guerras em Wakanda. Ver esse grupo de personagens negros juntos em um ambiente tão interessante e intenso como Wakanda dá um gosto a mais para a leitura com cenas de ação de tirar o fôlego.

5 – Novas ideias

Nesse aspecto eu quero dizer do ponto de vista da tecnologia. Que Wakanda é o local mais avançado tecnologicamente falando, todo mundo sabe, mas aqui essa ideia é levada a outro patamar.

Naves, trajes, interfaces, tudo é extremamente tecnológico e interessante. A mescla do tribal com as bênçãos da tecnologia promovida pelo Vibranium são utilizadas de tal forma que você passa um bom tempo observando a arte de Brian e como tudo aquilo foi tão bem feito a ponto de espantar.

Inclusive, muitas das ideias e design utilizado nessa fase do personagem foram reaproveitadas para o filme que estreia no próximo mês. Desde naves até o mecanismo de ativação do uniforme do Pantera Negra.

Nave dos cinemas
Nave dos Quadrinhos

6 – Panini e o lançamento no Brasil

A Panini tem feito um ótimo trabalho com o lançamento de encadernados da Nova Marvel no Brasil. Dessa saga em específico é muito fácil encontrar os três primeiros livros, que compilam as edições de 1 à 12 de Uma Nação Sob Nossos Pés, com um preço super justo e capa dura.

Além disso, os encadernados ostentam edições clássicas do herói, como sua primeira aparição nos quadrinhos do Quarteto Fantástico e aventuras, além da primeira aparição de Killmonger, o Terror Negro, que também será um dos vilões do filme solo do herói

7 – O Pantera Negra é top

Desculpem o uso da palavra top, mas meus amigos, que personagem foda!

Ver T’Challa em conflito, liderando equipes, em reuniões do seu conselho real, sendo um rei de uma nação em colapso e tendo que resolver esses problemas é tão incrível quanto assistir a um dos bons episódios de Game of ThronesPantera Negra: Uma Nação Sob Nossos Pés mostra tudo aquilo que um rei deveria ser e tudo aquilo que um rei precisa fazer, além de desbravar a política e cultura Wakandana. É a oportunidade perfeita para novos leitores conhecerem o universo do personagem e se apaixonarem cada vez mais.

8 – Preparação para o filme

Não tendo como muita exigência a leitura prévia e destrinchando com detalhes a cultura Wakandana, Uma Nação Sob Nossos Pés se torna perfeita para que novos leitores conheçam o personagem e se preparem para o filme. Como dito, o filme muito se inspirou nessa fase do personagem e mesmo sem a presença de Killmonger e Garra Sônica, vilões do filme, as histórias anexas bônus do encadernado apresentam esses personagens em aventuras e histórias de origem clássicas.

facebook comments:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here